"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca" (Mateus 26:41)

3B


Tipo: Rose
Nível: Espumante
Classe: Bruto
País: Portugal
Estilo: NV
Método: champenoise
Graduação alcoólica: 12%
Preço: € 7-10; R$ 46-63 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa e Brasil).
Uvas/Corte: Baga 75% e Bical 25%
Produtor: Filipa Pato
Região: Bairrada
Site: http://www.filipapato.net/
Score: N/A
Onde comprar:
1. Armazen Gourmet, Natal, RN
2. Winestore
3. Vinhos Web
4. Meu Vinho
5. Adega Curitibana
6. Casa Flora
Degustado em: 24/10/2009
Sugestão Harmonização: bom como aperitivo e com entradas variadas
Comentário Produtor
3b resulta da associação das castas Baga e Bical uma região portuguesa com forte influência marítima. Vinhedo: várias exposições. Idade média das vinhas: 60 anos. Solo argilo-Calcário. Vinificação: colheita manual. Prensagem em prensa de vácuo, decantação e fermentação da baga em pipas e bical em cuba de inox. Afinamento: Segunda fermentação em garrafa durante 4 meses.
Serviço: 6 a 8º C
Sugestão de Guarda: beber
Prêmios:
1. Filipa Pato 3b/Fp Brut Rosé, Guia Quatro Rodas Vinhos 2008
2. Revista Gula (Agosto) - Edição Especial: Guia de Vinhos 2007, BC – Boa Compra. Adequado e distinto em sua faixa
3. Revista NOVA On-line – DEZ/2006, um dos 10 melhores espumantes segundo o presidente da Associação Brasileira de Sommeliers - SP, Arthur Azevedo
Meus comentários:
Um espumante de coloração rosa salmão, aromas frutados e pão fresco, perlage fina e persistente, boa acidez, sabor de cerejas e morango, fresco e agradável
Avaliação: Bom

Maycas del Limari Reserva Especial


Safra: 2007
País: Chile
Região: Valle del Limari
Produtor: Concha Y Toro
Site: http://www.maycasdellimari.com/
Uvas/Corte: Sauvignon Blanc 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: £ 8 a 9; U$ 15 a 25; R$ 89 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos UK, EUA e Brasil)
Score: 95 pontos (2008) Descorchados; 93 pontos (2008) Marcelo Copello; 91 pontos WA (Jay Miller); 89 pontos Descorchados; 88 pontos (08) WS; 86 pontos WE.
Onde comprar:
1. Enoteca Fasano
Degustado: 18/12/2009
Harmonização: ostras, frutos do mar
Serviço: 7 a 9º
Comentários
“O projeto “Maycas del Limarí” começou em 2005, quando a gigante Concha y Toro comprou a Viña Francisco de Aguirre, que possuía muitos vinhedos na região. Hoje a Concha y Toro é proprietária de 868 hectares em Limarí, sendo 638 já com vinhedos implantados.
Uma curiosidade é que muitas das vinhas de Sauvignon Blanc são enxertadas sobre raízes de Cabernet Sauvignon. O objetivo desta enxertia é apenas aproveitar as raízes mais antigas e profundas, já que não há qualquer aporte de característica da Cabernet Sauvignon ao vinho branco oriundo destes “novos-velhos” vinhedos.
O enólogo Javier Villarroel (que trabalhou com Enrique Tirado no Dom Melchor) é o responsável pelo projeto, com a supervisão de Marcelo Papa, da Concha y Toro. A grande novidade é um vinho que será lançado oficialmente no final de dezembro 2009, o “Icono Quebrada Seca Chardonnay”. Este que é o novo TOP da empresa e já um dos maiores brancos do país é da região de “Quebrada Seca” em Limarí, que está ganhando status de Grand Cru e já merece uma D.O. específica. Este pequeno pedaço de terra é um antigo sulco do rio Limarí, formado milhões de anos atrás e hoje, como diz o nome, seco”. Marcelo Copello
Prêmios:
1. Decanter World Wine Award 2009, 3 stars, Recomendado
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2010
Meus comentários:
A nova vinícola super premium Maycas del Limarí, pertence ao grupo Concha Y Toro, vem surpreendendo com seus chardonnays, sauvignon blancs e syrahs, recebendo sempre bons comentários dos críticos especializados. Maycas na língua quíchua significa “terra cultivável”, Limari é o nome do monge fransciscano que foi o primeiro a plantar uvas na região (1548). Maycas del Limarí possuí três linhas de produtos: O Reserva Especial que inclui 4 variedades: Sauvignon Blanc, Chardonnay, Syrah e cabernet sauvignon. A linha Reserva que também tem 4 variedades: Sauvignon Blanc, Chardonnay, Syrah e Syrah Rose. E finalmente o Ícone: Quebrada Seca.
Este Sauvignon Blanc Reserva Especial, screwcap, cor palha pálido quase transparente, apresenta aromas vegetais, minerais e florais. Muito fresco com notas cítricas (lima-limão) e final longo.
Avaliação: muito bom

Quimera, Achaval Ferrer


Safra: 2005
País: Argentina
Região: Valle de Uco, Mendoza
Produtor: Achaval Ferrer
Site: http://www.achaval-ferrer.com/br/index3.php
Uvas/Corte: 37% Malbec, 28% Merlot, 25% Cabernet Sauvignon, e 10% Cabernet Franc
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: U$ 33-45; R$ 148-170 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos EUA e Brasil)
Score: 93 pontos (2004) WS; 92 pontos ST; 92 pontos WA (Jay Miller); 90 pontos (2006) WE; 88 pontos WS
Onde Comprar:
Expand
Degustado: 18/12/2009, cortesia do amigo Délio
Sugestão de Harmonização: Cordeiro, carnes assadas com molhos encorpados.
Serviço: 16º a 18º, decantar o vinho pelo menos uma hora antes de beber
Comentários
"Deep ruby. Subdued black fruits, minerals and mocha on the nose. Broad, plush and very ripe but not overly sweet, offering highly complex flavors of candied fruit and exotic dried flowers. As sexy as this is today, it's also quite backward and in need of bottle aging. Both this wine and the Mirador bottling are from vines more than 40 years of age, and both should evolve positively over the next decade or more". Rubi intenso. Dominado por frutas negras, notas minerais e café no nariz. Amplo, tânico, oferecendo sabores complexos de fruta em compota e flores exóticas. Sensual atualmente, necessita envelhecer na garrafa. Este vinho e o Mirador são vinificados de vinhas de mais de 40 anos, e ambos vão melhorar nas próximas décadas ou mais. Stephen Tanzer.
Prêmios:
1. Bodega do Ano 2009, revista especializada Wine & Spirits
Sugestão de Guarda: Jay Miller colaborador da Wine Avocate (Robert Parker) o considerou jovem, beber 2014 até 2020
Meus comentários:
Fermentação maloláctica em barricas de Carvalho Francês, 40% novas, 60% usadas só uma vez, pelo espaço de 12 meses.
Corte bordalês, de coloração rubi intensa, com aroma frutado, chocolate, café e especiarias. No palato boa acidez, taninos presentes, frutas negras, especiarias, notas de madeira, encorpado, longa persistência e um final agradável.
Avaliação: muito bom

Don Melchor


País: Chile
Região: Valle del Maipo, Puente Alto
Produtor: Concha y Toro
Site: http://www.conchaytoro.com/
Uvas/Corte: 94% Cabernet Sauvignon - 6% Cabernet Franc.
Teor alcoólico: 14,5%
Preço: U$ 40-75; R$ 198-258, dependendo da safra o preço aumenta (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos EUA)
Score: 96 pontos (2003 e 2005) WS; 94 pontos (2005) WA, 93 pontos Descorchados; 93 pontos WS; 94 pontos WE; 91 pontos ST;
Onde Comprar:
Como a Expand não é mais o representante da Concha y Toro, não sei onde comprar no Brasil.
Degustado: 18/12/2009 (oferecimento do amigo Délio)
Sugestão de Harmonização: cordeiro assado, carnes com molhos encorpados.
Serviço: 18º (decantar)
Comentários
“Doce e maduro, generoso, gostoso, delicado, forte, cheio de profundidade de frutas e também de sedosidade. Este vinho pode ser bebido agora e não vai incomodá-los, na verdade vai lhes fazer carinho. Mas amanhã e depois de amanhã, e em cinco ou dez anos o vinhedo El Toconal e suas velhas parreiras em solos aluviais vão surpreendê-los”, Descorchados 2008
Prêmios:
Sugestão de Guarda: jovem/guarda até ± 2020
Meus comentários:
Don Melchor foi lançado em 1989 pela Concha Y Toro e desde então vem recebendo boas pontuações pelos críticos especializados. Puente Alto, é uma região que congrega solo pedregoso, a brisa dos Andes e as temperaturas amenas sobre o Vale do Maipo, proporcionando um bom terroir para a Cabernet Sauvignon. O terroir do Don Melchor é separado em sete grandes parcelas, que são subdivididas em pequenas áreas, produzindo deste modo 130 diferentes vinhos. Cada pedacinho de chão tem colheita e vinificação separada, para extrair da fruta o seu máximo. Algumas áreas dão álcool, estrutura, cor, corpo. Outras aportam fruta, frescor, aromaticidade.
Assim, a cada ano, uma amostra dos muitos vinhos produzidos vão até a França, onde uma comissão de enólogos se reúne para várias baterias de provas, depois definem que proporção de cada vinho entra na mistura final. Muitos são descartados, só o melhor é aproveitado. Na hora de decidir a mistura final, os enólogos analisam dezenas de vinhos; com o corte definido, eles fazem a mescla e colocam em barrica (longo estágio de maturação antes de ser comercializado: 14 meses em barricas de carvalho francês e mais 12 na garrafa). Enrique Tirado, enólogo chefe, comenta que foram feitos nada menos que 130 vinhos diferentes, para o Don Melchor 2007, cerca de 120 de Cabernet Sauvignon e o restante de Cabernet Franc, que aparece no Don Melchor com módicos percentuais, nunca superiores a 10%. Só então, chega ao mercado.
Este apresentava coloração rubi profunda, aromático (frutas vermelhas, café, madeira, pimenta preta, notas herbáceas), no palato frescor, ameixas e amoras maduras, chocolate, taninos presentes, encorpado, tudo em harmonia, com final persistente, deverá melhorar com a guarda adequada.
Avaliação: muito bom

Yacochuya


Safra: 2004
País: Argentina
Região: Finca Yacochuya, Valles Calchaquíes, Cafayate, Salta, Argentina
Produtor: San Pedro de Yacochuya
Site: http://www.sanpedrodeyacochuya.com.ar/historia.php
Uvas/Corte: 100% Malbec
Teor alcoólico: 16%
Preço: U$ 43-75; R$ 232-260 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos nos EUA e Brasil)
Score: 95 pontos (2005) WA (Jay Miller, colaborador de Robert Parker); 94 pontos (2006) WA (Jay Miller); 92 pontos (2000) WS; 90 pontos ST
Onde Comprar:
1. Gran Cru
2. Wine.com.br
Degustado: 18/12/2009 (oferecimento do amigo Renato)
Sugestão de Harmonização: Assado, cortes de carne untuosa grelhada, queijos de consistência dura.
Serviço: 16º
Prêmios:
1. Medalha de Ouro - Concurso Malbec International Competition, Bourg-sur-Gironde, França, 2009.
2. O Yacochuya 2000, está entre os 1001 vinhos para beber antes de morrer.
Sugestão de Guarda: ± 12 anos
Meus comentários:
Este vinho, considerado um super Premium argentino, é resultado da associação da família Etchart e o enólogo francês Michel Rolland, produzido em uma das zonas produtoras de vinhos mais altas do mundo (± 2.000 metros) mostrou-se um grande vinho de guarda. Passou 18 meses em barricas de carvalho francês novo, apresentou uma coloração rubi escuro, pungente no nariz, encorpado, estruturado com notas de especiarias e chocolate, ameixa e cereja maduras, com taninos médios. Um vinho que pode enganar muita gente pelos seus 16º de álcool, ideal para beber apos pelo menos 5 anos na garrafa
Avaliação: muito bom

Espumantes para Festas do Final de Ano

Se você está na dúvida, se compra Champange, Cava, Prosseco ou espumante.
Por que não escolher o espumante Nacional?
Veja os comentários de Marcelo Copello (sommelier) que há 9 anos promove uma avaliação às cegas dos espumantes brasileiros. Desta vez, foram 36 espumantes brut, e os resultados estão em sua coluna do Enoeventos, que chega em boa hora, a tempo de nossas compras para as festas do final do ano., no site abaixo
Avaliação Espumantes Nacionais

Voce Sabia?

De acordo com um estudo realizado pela doutora Maricel Hughes, epidemiologista do Instituto Queensland de Pesquisa Médica da Austrália, com duração de cinco anos e realizado com 1.119 participantes adultos, mostrou que quem fez uma dessa duas coisas: tomar meio copo de vinho por dia ou comer uma porção de peixe gorduroso (salmão, atum ou sardinha) uma vez por semana; teve probabilidade 27% menor de apresentar tumores de peles pré-canceroros. Como já se sabe o vinho é rico em quercetina, resveratrol e outros antioxidantes que, sabidamente previnem tumores em camundongos, e que os peixes gordurosos são boas fontes de ácidos graxos ômega 3, que como demostram estudos feitos em humanos, protegem a pele dos danos dos raios ultravioleta, e que tanto o vinho ingerido moderadamente e os ácidos graxos ômega 3 fazem bem ao coração.
Fonte Seleções Reader's Digest, agosto de 2009.

Wine Future Rioja 2009



Acontecerá de 12 a 13 de Novembro, em Logroño, Espanha, no Palácio de Congressos Riojaforum, San Millán 25, o Congresso Internacional "WINE FUTURE - RIOJA 09".
Organizado pelo "The Wine Academy of Spain" e com o apoio do CRDO Rioja- Conselho Regulador da Rioja, este Congresso destina-se aos profissionais do setor e reúne as mais influentes personalidades da indústria vinícola mundial, com estrelas do mundo do vinho, como o crítico americano Robert Parker, Jancis Robinson, Oz Clarke, Steven Spurrier Founder of l’Academie du Vin, France, Baudouin Havaux – Presidente do Concours Mondial de Bruxelles, José Peñín, Robert Joseph Fundador do International Wine Challenge, Troy Christensen Presidente da Constellation Brands Europe. Tendo como objetivo, debater e apresentar respostas aos desafios lançados pela crise econômica que atinge atualmente o mundo vinícola.
Veja mais no site oficial http://www.winefuture.es/

Poças Ruby


Safra: (non-vintage)
País: Portugal
Região: Douro
Produtor: Porto Poças
Site: http://www.pocas.pt/#/pt/
Uvas/Corte: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Tinto Cão
Teor alcoólico: 19%
Preço: U$ 12-14; R$ 54-60 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos EUA e Brasil)
Score: 85 pontos WE,
Onde comprar:
1. Gran Cru
2. Boutique do Vinho
Degustado: 22/07/2009
Sugestão de Harmonização: sobremesas com chocolate, tortas doces ou como aperitivo.
Serviço: 18º
Comentário Produtor
Vinho generoso produzido na Região do Douro, tinto na cor e carácter vibrante. Possui aroma intenso a frutos maduros, e mostra-se jovem, fresco e rico no paladar. Ideal como vinho de convívio ou sobremesa, deve servir-se à temperatura de 18ºC.
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
É amadurecido em barris de madeira durante 03 anos. Aromas de frutos vermelhos maduros (amoras), encorpado, doçura média, taninos aveludados, suculento e com um longo final.
Avaliação: Bom

Tabali Reserva Chardonnay


Safra: 2007
País: Chile
Região: Valle de Limari
Produtor: Tabali
Site: http://www.tabali.com/
Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: €11,99, £ 8 a 12, U$ 17-20; R$ 54-96 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Inglaterrra e Brasil)
Score: NA
Onde Comprar:
1. Gran Cru
2. Wine.com
3. Estação do Vinho
4. Boutique do Vinho
Degustado: 14/03/2009
Sugestão de Harmonização: Bacalhau, peixes grelhados, queijos suíços e similares, entradas frias.
Serviço: 12º
Comentários do Produtor
The wine was aged for 9 month in 20% French oak and 80% stainless steel tanks. Yellow colour with green hints. Fresh and intense with nice mineral aromas plus some citric and fresh pineapple on the nose with a slight touch of french oak that adds more complexity to the wine. Full bodied, nice acidity and freshness in the palate again with a mineral touch and salty taste at the end. Very long and pleasant finish.
Prêmios:
1. IWC medalha de Bronze (2007 vintage)
Sugestão de Guarda: beber/guarda ± 03 anos
Meus comentários:
Segundo Felipe Müller, enólogo chefe da vinícola, a região semi-árida com fortes influências das brisas marítimas originárias do gélido Oceano Pacífico, além da corrente de Humbold (Antártica), são ideais para a produção de Chardonnay, Sauvignon Blanc, Viognier, Riesling e, em especial, Pinot Noir e Syrah. Os solos de origem calcária garantem elegância, mineralidade e alta qualidade aos vinhos.
Este vinho foi amadurecido por 9 meses (20% em carvalho francês e 80% em tanques de aço inox). Cor amarelo esverdeado, frutado com notas de frutas tropicais e um toque floral. O Tabali Chardonnay Reserva Especial recebeu boas pontuações pelos críticos especializados.
No palato é fresco com uma acidez equilibrada, notas discretas de madeira e mel complementado por frutas cítricas, cremoso com um longo final
Avaliação: Bom

Leyda Single Vineyard Pinot Noir Las Brisas


Safra: 2007
País: Chile
Região: Valle de Leyda, San Antonio
Produtor: Leyda
Site: http://www.leyda.cl
Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: £ 9 a 15; U$ 17 a 19; R$ 88-100 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Inglaterrra, EUA e Brasil),
Score: 90 pontos (2008) WA (Jay Miller), 89 pontos (2008) WS, 88 pontos (2006) Descorchados, 87 pontos (2002) WE,
Onde Comprar:
1. - Gran Cru
2. Wine.com
3. Estação do Vinho
Degustado: 16/07/2009
Sugestão de Harmonização: peixes gordos grelhados com molhos cremosos (garoupa, salmão) e aves de caça.
Serviço: 16º a 18º
Comentários do Produtor
Este vinho 100% de Pinot Noir vem de nossos próprios vinhedos situados no vale de Leyda, recentemente descoberto, localizado a 14 Km do Oceano Pacífico. Sua proximidade do mar o torna um local privilegiado para a viticultura. Suas temperaturas mais frescas durante a primavera e o verão, devido à influência das brisas marinhas, lhe dão excelentes condições para o desenvolvimento de variedades como Chardonnay e Pinot Noir. O vinhedo de Las Brisas foi plantado em 1998, em uma inclinação orientada a sudoeste, na propriedade de Viña Leyda. Devido a esta exposição, a luz solar é ligeiramente menor nesta parte do terreno e a influência de brisas do oceano é mais elevada. Então, o processo de maturação ocorre em um ritmo mais lento, contribuindo com o desenvolvimento de sabores e aromas diferentes e especiais. A fermentação ocorreu sob temperaturas entre 27-28°C por 7 dias. O vinho foi envelhecido em barris de carvalho francês de segundo uso por 8 meses
Prêmios:
1. Decanter World Wine Awards 2007 - Reconocimiento- Commended. Single Vineyards Las Brisas Vineyards 2006, Valle de San Antonio, Chile.
Sugestão de Guarda: beber/guarda até 2012
Meus comentários:
A Leyda foi comprada esta ano pelo grupo San Pedro. Seus melhores vinhos são Garuma Reserva Sauvignon Blanc, Falaris Hill Single Vineyard Chardonnay e Lote 21 Pinot Noir. O Pinot Noir Las Brisas (2008) foi considerado de excelente valor por Jay Miller (colaborador do WA-Robert Parker).
Apresenta cor rubi brilhante. Aromas frutados (cereja, groselha), notas herbáceas e baunilha. Boa acidez, frutado na boca (cerejas, framboesa), bem balanceado, o álcool (14%) não interfere na sua estrutura, boa persistência, elegante e saboroso.
Avaliação: muito bom $$

Leyda Single Vineyard Falaris Hill


Safra: 2008
País: Chile
Região: Valle de Leyda
Produtor: Viña Leyda
Site: http://www.leyda.cl/vineyards.html
Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: U$ 15 a 17; R$ 65-73 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos dos EUA e Brasil)
Score: 93 pontos (2007) e 91 pontos (2006) Descorchados, 88 pontos (2007) e 87 pontos (2008) WA (Jay Miller), 87 pontos (2005) WS
Onde comprar:
1. Gran Cru
2. Wine.com
Sugestão de Harmonização: ostras, bacalhau, carnes brancas, pratos de frutos do mar encorpados.
Serviço: 16-18º
Comentários Produtor
Falaris Hill vineyard is a small block located in a south-east orientated slope in Leyda Estate, with a particular low fertility in the soil. It is managed in order to keep low yields, between 6 and 7 tons per hectare, and therefore to obtain top quality wines.The grapes are hand harvested during the mornings of April.
One third of the must fermented in New French oak barrels. The rest went into used barrels in order to keep the expression of the wine. The character of this wine is given by the mineral and citric notes of our estate and a gentle winemaking that tries to respect the natural expression of the grapes, enhanced with the aging, the integration of oak and the slow evolution of the wine on its lees.
Falaris Hill Vineyard Chardonnay has a refined and complex nose with ripe citrus character and mineral notes. Subtle oak influence combines with lemon and dry wheat aromas. Fresh and dense in the mouth, with a creamy texture in the mid palate and a lively acidity further back, providing freshness and length to a toasted almonds aftertaste.
(Falaris Hill é uma pequena área localizada em um declive com orientação sudeste na Propriedade de Leyda, com uma baixa fertilidade do solo. É manejada para manter baixos rendimentos, entre 6 e 7 toneladas por hectare, para obter vinhos de qualidade.As uvas são manualmente colhidas durante as manhãs de abril. Um terço do mosto é fermentado em barris de carvalho franceses Novos. O resto fermentado em barris usados para manter a expressão do vinho. O caráter deste vinho é determinado pelas notas minerais e cítricas de nossa propriedade e um vinificação suave que tenta respeitar a expressão natural das uvas, melhoradas com o envelhecimento, a integração de carvalho e a lenta evolução do vinho em seus sedimentos. Falaris Hill Vineyard Chardonnay tem um refinado e complexo nariz com caráter de cítrico maduro e notas minerais. A sutil influência do carvalho combina com limão e aromas de trigo secos. Fresco e denso na boca, com uma textura cremosa no palato médio e uma acidez viva mais atrás, dando frescor e comprimento a um sabor de amêndoas no final).
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/estimativa de guarda - 2012
Meus comentários:
No início de 2007 a Viña Leyda foi adquirida pela Viña Tabali, propriedade de Guillermo Luksic e San Pedro Wine Group, formando a Viña Valles de Chile (Leyda e Tabali).
Cor amarelo palha. Aromas intensos, lembrando pêra e cítricos. Notas de madeira, combinado com notas de cítricos. Na boca é fresco e amanteigado, com notas de madeira, cítricos e amêndoas, textura cremosa, acidez correta e frescor e um final persistente.
Avaliação: muito bom

Tabali Muscat Late Harvest (375 ml)


Safra: 2007
País: Chile
Região: Valle de Limari
Produtor: Tabali
Site: http://www.tabali.com/
Uvas/Corte: Moscatel 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: £ 6, U$ 9 a 13; R$ 39 a 56 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Inglaterrra, EUA e Brasil)
Score: 4 estrelas pela Revista Gula (novembro 2007), 90 pontos (2005) WA (Jay Miller)
Onde Comprar:
1. Gran Cru
2. Wine.com
3. Boutique do Vinho
Degustado: 15/07/2009
Sugestão de Harmonização: Frutas secas, tortas cremosas, bolo de festa, doces arabes
Serviço: 7º
Comentários
“This sweet marvel is a real find. Tabali is one of the new stars of Chile from a brand new region far to the north of Santiago in what is practically desert but usefully cooled, like so many vineyards on the Pacific coast, by the ocean. The company was just making this wine for the domestic market when UK importers Boutinot spotted it and thought that it would go down well with British wine lovers. There is no point in keeping this wine – but it should enliven the end of many a meal for the next year at least. Alcoholic strength is 14%, presumably thanks to the grape drying” (Esta maravilha doce é realmente um achado. Tabali é uma das novas estrelas do Chile, numa região distante ao norte de Santiago, praticamente desértica, mas de alguma forma fria, como tantos outros vinhedos na costa pacífica. A companhia estava fazendo este vinho para o mercado interno quando importadores do Reino Unido acharam que os amantes de vinhos britânicos pudessem apreciar. Não há nada que demonstre ser um vinho de guarda. mas deverá estimular o final de muitas refeições pelo menos durante o próximo ano. Força alcoólica é 14%, presumivelmente graças à secagem da uva). Jancis Robinson (http://www.jancisrobinson.com/articles/20070828.html)
Prêmios:
Vinícola Tabali - Top 100 Value Brands of the Year 2009 - pela revista Wine&Spirits
Sugestão de Guarda: beber/até 06 anos (até 08 anos pela Gran Cru)
Meus comentários:
Viña Tabali (300 Km ao norte de Santiago) foi a pioneira, e uma das únicas instaladas no Vale do Limari (1993), próximo do deserto de Atacama e a 29 Km do oceano Pacífico, proporcionando dias quentes e noites frescas. Destaque para Reserva Syrah 2006 (melhor Syrah até £20 pela Revista Decanter) e Reserva Especial Chardonnay 2006. Atualmente pertence a Guilhermo Luksic e a San Pedro Tarapacá Wine Group, em 2007, junto com aquisição da Viña Leyda, formaram a sociedade “Viña Valles de Chile S.A.”, que controla ambas as viñas, mas cada uma com autonomia própria, mantendo suas identidades e filosofias enológicas.
Coloração amarelo ouro, brilhante, aroma frutado, fresco, na boca sabor de maracujá e damasco, com notas mel, untuoso com boa persistencia.
Avaliação: bom $$

Escorihuela Gascon


Safra: 2007
País: Argentina
Região: 30% Alto Agrelo; 30% La Consulta; 40% Vistalba, Mendoza.
Produtor: Escorihuela Gascón
Site: http://www.escorihuela.com.ar/
Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: € 6, U$ 10, R$ 39-55 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, EUA e Brasil)
Score: 90 pontos ( 2002) WS, 88 Pontos WS,
Onde Comprar:
1. Boccati Vinhos, Caxias do Sul, RS -
2. Adega Brasilia
3. Empório 4 Estações
Degustado: 09/07/2009
Sugestão de Harmonização: carnes vermelhas com molho de pimenta, massas a bolonhesa e cozidos com molhos encorpados.
Serviço: 18º a 20º
Comentários
Nuestro Malbec 1999 es una combinación de caldos provenientes de los tres mejores microclimas mendocinos para la variedad: Alto Agrelo, Vistalba y La Consulta. Los vinos se fermentaron en tanques de acero inoxidable y luego de completar la fermentación maloláctica se pusieron en barriles, donde El vino permaneció durante 10 meses. Se eligió una combinación de barriles nuevos y de segundo uso,utilizando una selección de maderas americanas y francesas de distintas tonelerías. Luego de una filtración mínima el vino se llevó a botellas, a principios de abril de 2000. Este malbec se caracteriza por su color rojo vibrante, con reflejos violáceos y su intenso aroma a frutos rojos y negros maduros y ciruelas rojas, realzados por toques de vainilla, tostado y café proporcionados por la madera. La boca es expansiva, madura, redonda con taninos son equilibrados.
Prêmios:
.Eleito entre os 50 melhores vinhos do mundo na categoria Great Values) pela Wine Spectator.
• Eleito entre os 100 Melhores Vinhos do Ano pela revista Gula (safras 2002 e 2003)
• Considerado o melhor vinho de Malbec disponível para compra no Brasil pela revista vinho Magazine (safra 2002)
• Avaliação de "Ótima Compra" pelo Guia de Vinhos Gula (safra 2003)
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Em 1993, Nicolas Catena e um grupo de investidores adquirem a Escorihuela Gascon e a transformaram em uma Meca da experimentação com comida, arte e vinho, atualmente é comanda por Ernesto Catena (filho de Nicolas Catena). A Escorihuela é o refúgio do Restaurante 1884, um dos melhores da Argentina, criado pelo famoso chef Francis Mallmann para enaltecer a gastronomia local.
Este vinho passa 10 meses em barricas (70% carvalho francês e 30% carvalho americano). Apresenta coloração púrpura, aromas de fruta madura, baunilha. Frescor agradável, mantendo no palato frutas maduras (cerejas, ameixa), toques de chocolate e café, corpo médio, taninos suaves e final persistente, muito agradável com boa estrutura.
Avaliação: Bom $$

Newen Pinot Noir


Safra: 2007
País: Argentina
Região: Neuquén, Patagônia
Produtor: Bodegas Del Fin Del Mundo
Site: http://www.bodegadelfindelmundo.com/
Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: R$ 45-60 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos do Brasil)
Score: 87 pontos e Best Buy (2006) pela Revista Adega em 2008,
Onde Comprar:
1. Tequila Vinhos, Natal, RN
2. Wine.com
Degustado: 07/08/2009
Sugestão de Harmonização: Peixes defumados ou com molhos cremosos, aves com molhos, queijos, pizzas, massas com molho de tomate.
Serviço: 15º
Comentários do Produtor
Color rojo rubí. Radiante. Aroma frutado, con notas a guindas, cerezas y dulce de leche. Reminiscencias a vainilla y coco. En boca entrada suave, muy frutado, con taninos suaves, sedoso y equilibrado. Prolongado final de boca.
Prêmios:
First Wines of Argentina Awards - Bronze - Bodega del Fin del Mundo - Patagonia Newen 2006
Sugestão de Guarda: beber/ 2011
Meus comentários:
Coloração rubi, aromas frutado com notas de madeira discretas, fresco, persistência média, taninos suaves, frutas vermelhas (cerejas e morango), quando muito tempo na taça o álcool se sobressai.
Avaliação: bom

Chateau Poujeaux


Safra: 2002
País: França
Região: Moulis, Haut Medoc, Bordeaux
Produtor: Château Poujeaux
Site: http://www.chateaupoujeaux.com/
Uvas/Corte: 50% Cabernet Sauvignon, 40% Merlot, 5% Cabernet Franc and 5% Petit Verdot
Teor alcoólico: 12,5%
Preço: € 14 a 24, U$ 22 a 37; R$ 153 a 250 (2003) (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, EUA e Brasil)
Score: 93 pontos (2003) WE, 90 pontos (2000 e 2001) WS, 90 pontos (2004) WA (RP), 88 pontos WS, 87 pontos WA (Robert Parker), 15,5 pontos (2003) Jancis Robinson,
15 pontos (2004 e 2005) B&D
Onde Comprar:
1. Mistral
2. Grand Cru
3. World Wine
Degustado: 07/08/2009
Sugestão de Harmonização: Carnes vermelhas assadas ou grelhadas acompanhadas de molhos reduzidos à base de vinho tinto, escalopes, caça, pato e queijos maduros.
Serviço: 18 a 20ºC
Comentários
Um Cru Bourgeois Exceptionnel da excelente região de Moulis en Médoc. Vermelho rubi escuro, com reflexos granada. Aroma intenso e cheio de finesse e de tipicidade de Bordeaux, com fruta madura e bem definida, muito musgo, bosque úmido, especiarias. Madeira aparece em segundo plano, bem integrada. Paladar de bom corpo (sem exageros), taninos secos, sérios e finos. Ótima acidez, que lhe dá elegância e longevidade. Estilo clássico com ótima qualidade, para guarda
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/2016
Meus comentários:
Petit Verdot – também conhecida como Verdot é uma variedade típica da região de Bordeaux, na França, principalmente usada em misturas bordalesas clássicas. Amadurece muito posteriormente que as outras variedades em Bordeaux. Bastante usada em cortes para dar cor, aroma, acidez e taninos. Quando jovem, seus aromas lembram banana e serragem; quando envelhecidos, lembram couro. Tem coloração violeta e paladar médio.
Chateau Poujeaux pertencia à família Theil desde 1921, foi comprado por Philippe Cuvelier no ano passado, tem sido modelo de um excelente cru bourgeois, e em 2003 foi promovido a cru bourgeois exceptionnel, essa categoria não existe mais, mas o Poujeaux mantém as características que o fazem um vinho excepcional. O Chateau Poujeaux 2005 é considerado por Neil Beckett um dos 1001 Vinhos para beber antes de morrer, as safras 2002, 2003 e 2004 são recomendadas por Stephen Tanzer.
Um vinho de coloração rubi com halo alaranjado, elegante, aromas de madeira frutas maduras, couro e especiarias. Corpo médio, taninos finos, boa acidez e estrutura, um clássico..
Avaliação: muito bom

Beyerskloof Pinotage


Safra: 2007
País: Africa do Sul
Região: Stellembosch
Produtor: Beyers Tuter and Simon Halliday (proprietário da Raisin Social, importadora da Inglaterra)
Site: http://www.beyerskloof.co.za/
Uvas/Corte: Pinotage 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: € 6,15, £ 7,99 a 9,3, U$ 6 a 12; R$ 45 a 55 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, EUA e Brasil)
Score: 89 pontos (2000) WE, 86 pontos (2005) WE, 81pontos (2005) WS,
Onde Comprar:
1. Mistral
Degustado: 07/08/2009 (oferecimento de Renato)
Sugestão de Harmonização: carne de gamo, carnes vermelhas com molho, feijoada e comidas com especiarias, quando mais resfriado pode ser harmonizado com frutos do mar e pratos leves.
Serviço: 18 a 20ºC
Comentários
“Saboroso e moderno, com o típico sabor da Pinotage, a mais emblemática uva da África do Sul, este ótimo tinto é elaborado por Beyers Truter, o maior especialista nesta casta. Rico e intenso, de bastante caráter, é um enorme sucesso, com ótima relação qualidade/preço! O vinho favorito de muitos restaurantes sul-africanos” Mistral.
Prêmios:
2001 Beyerskloof Cabernet Sauvignon / Merlot - Regional Trophy in the Decanter World Wine Awards 2006
International Wine and Spirit Competition, London, 2006- Safra 2003 – prata.
Decanter World Wine Awards 2009 – Recomendado
International Wine Challenge 2009 - Recomendado
Sugestão de Guarda: beber/guardar até 8 anos (segundo o produtor) e até 10 anos (segundo a importadora)
Meus comentários:
BeyersTruter é conhecido como o “Rei da Pinotage” e o maior especialista nesta casta emblemática da África do Sul, o seu blend bordalês tem grande procura e reputação, assim como vários prêmios. Beyers desenvolveu também o conceito "Cape Blend" (Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinotage) na produção de um vinho clássico, típico e fino da região do Cabo. O vinho amadurece entre 6 e 8 meses em barrica de carvalho, fermentação malolática completa, possui coloração rubi, aromas frutado e madeira, corpo médio, taninos médios sem comprometer a estrutura, agradável com notas de chocolate, cassis e cereja madura, média persistência.
Avaliação: bom

Chandon Reserve Brut


Tipo: Branco
Nível: Espumante
Classe: Brut
País: Brasil
Estilo: NV
Método: champenoise
Graduação alcoólica: 11,8%
Preço: R$ 41-50 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos do Brasil).
Uvas/Corte: Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico
Produtor: Möet Henessy do Brasil
Região: Vale dos vinhedos Bento Gonçalves
Site: http://www.chandon.com.br
Score: N/A
Onde comprar:
1. Supermercado Carrefour
2. Costi Bebidas
3. Estação do Vinho
Degustado em: 23/08/2009
Sugestão de Harmonização: como aperitivo, entradas, frutos do mar, massas e risotos, sushis, sashimis, queijos leves.
Comentário Produtor
Cor amarelo-esverdeada, a espuma abundante e persistente e o perlage de borbulhas finas, ativas e numerosas. O aroma revela sutilezas florais (flores brancas) e frutadas ( maçã verde, cítricos e frutas secas). A primeira impressão ao paladar é uma acidez equilibrada, seguida da nítida sensação de redondeza e frescor. Por fim, são percebidas notas de frutas secas e cítricas com uma persistência média. A personalidade do Chandon Brut torna-o apropriado para ser servido como aperitivo e também para acompanhar toda a refeição
Serviço: 6 a 8º C
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Espumante de coloração amarela com tons dourados, perlage fina e persistente, floral e frutado. Frescor agradável, acidez equilibrada com paladar de frutas brancas e cítricos.
Avaliação: Bom

Quinta de Naíde


Safra: 2007
País: Portugal
Região: Arões, São Romão (Vinho Verde)
Produtor: Sociedade Agrícola Quinta de Naíde
Site:
Uvas/Corte: Trajadura, Loureiro e Arinto
Teor alcoólico: 12%
Preço: €3,99 a 4,99, U$ 9; R$ 45 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos na Europa, EUA e Brasil)
Score: 89 pontos pela Revista Nectar (Portugal); 15,5 pontos Revista de Vinhos (Portugal);
Onde Comprar:
1. Garrafeira Lusa
Degustado: 16/08/2009
Sugestão de Harmonização: pratos típicos portugueses feitos com pescados, frutos do mar e carnes leves, culinária japonesa (sashimi, sushi, Harumaki)
Serviço: 12º
Comentários
“Aroma de perfil vegetal e especiaria com notas limonadas, toque fumado de pederneira, algum floral. Na boca é muito fresco, com uma acidez cítrica firme e insinuante, terminando seco e longo com notas de maçã” Revista do vinho.
Prêmios:
Prémio de Excelência da IVV (Instituto da Vinha e do Vinho, Portugal) 2003 - “Quinta de Naíde” – Sociedade Agrícola Quinta de Naíde, Lda
- Concurso A Melhor Vinha 2007 – Prata - Quinta de Naíde - Sociedade Agrícola Quinta de Naíde, Lda
- Concurso da Região Vinhos Verdes 2008 (CVRVV) – Verde Ouro - Quinta de Naíde”, 2007, Vinho Verde Branco
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2010
Meus comentários:
Primeiramente vamos conhecer um pouquinho mais destas casta. Trajadura - também conhecida como trincadeira é oriunda da região dos Vinhos Verdes, particularmente da sub-região de Monção, apesar de ter alguma expressão na Galiza (Espanha). Cultivada em quase toda a região dos Vinhos Verdes, apresenta uma boa produção, seus cachos são muito compactos e de tamanho médio, compostos por bagos verde-amarelados de grandes dimensões. Seus vinhos apresentam aromas pouco intensos e normalmente, são um pouco desequilibrados. É comum combinar a casta Trajadura com a casta Loureiro ou, por vezes, com a Alvarinho (castas da mesma região e mais aromáticas), para atribuir maior grau alcoólico e melhor equilíbrio aos vinhos.
Loureiro ou loureira é uma casta de uva branca portuguesa originária no vale do rio Lima e cultivada em quase toda a região dos Vinhos Verdes. É uma casta muito produtiva, mas só recentemente foi reconhecida como uma casta nobre. A casta Loureiro produz vinhos de elevada acidez e com aromas florais, minerais e frutados muito acentuados. Além de originar vinhos "monovarietais" (uma só casta) é frequentemente combinada com as castas Trajadura e Arinto.
Arinto – sinônimo Pedernã, Bucelas, Pé de Perdiz Branco , Chapeludo, Cerceal, Azal Espanhol, Azal Galego, Branco Espanhol, Anadia. Casta branca da região de Bucelas que molda os seus vinhos. Com boa acidez natural, está disseminada por várias regiões vitivinícolas portuguesas.
Este vinho tem coloração amarelo palha com tons esverdeados, aromas florais, vegetais e cítricos. No palato é fresco, com boa acidez, frutas cítricas, média persistência, elegante e agradável.
Avaliação: bom

Angostura Gran Reserva Casa Silva


Safra: 2007
País: Chile
Região: Colchagua Valley
Produtor: Casa Silva
Site: http://www.casasilva.cl/
Uvas/Corte: 100% chardonnay
Teor alcoólico: 14%
Preço: €12.00 - 16.99, £ 7-8, U$ 25-26; R$ 75-100 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Inglaterrra-BR)
Score: 89 pontos ST, 88 pontos (06) ST, 87 pontos WA (Robert Parker),
Onde Comprar:
1. Tequila Bebidas Finas, Natal, RN, (84) 3344 3140,
Degustado: 31/07/2009
Sugestão de Harmonização: massas com molhos cremosos, frutos do mar, peixes
Serviço: 12º
Comentários
Apresenta cor amarela brilhante e bordas esverdeadas. Possui aromas complexos de frutas tropicais e baunilha. Paladar: as frutas reaparecem com um excelente equilíbrio, frescor e acidez. O final é agradável e persistente.
Vinificação: a classificação das uvas é feita antes do processo de maceração. A pré-fermentação ocorre de 6 a 8 dias com temperatura constante de 8ºC. Afermentação alcoólica se dá em tanques de aço inoxidável entre 15 e 20 dias a 18ºC. A fermentação malolática de 40% do vinho se passa em barris de carvalho francês.
Envelhecimento: 40% de todo o vinho é envelhecido durante 6 meses em barris de carvalho francês e os 60% restantes em tanques de aço inoxidável.
Prêmios:
1. Chardonnay du Monde 2009 - Casa Silva Angostura Gran Reserva Chardonnay 2008 – Medalha de Ouro
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Coloração amarelo ouro pálido, brilhante, aromas cítricos, frutas tropicais, fresco, quase não se percebe o carvalho (40% de todo o vinho é envelhecido durante 6 meses em barris de carvalho francês e os 60% restantes em tanques de aço inoxidável), equilibrado e com boa persistência.
Avaliação: Bom

Estampa Reserve Assemblage


Safra: 2005
País: Chile
Região: Valle Colchagua
Produtor: Viñas y Bodegas Estampa
Site: http://www.estampa.com/estampa/index.php
Uvas/Corte: 60% Carménère, 25% Cabernet Sauvignon e 15% Cabernet Franc
Teor alcoólico: 14,5%
Preço: U$ 12 a 16; R$ 49 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos dos EUA e Brasil)
Score: 90 pontos W&S; 87 pontos (07); WA (Jay Miller); 86 pontos WE
Onde Comprar:
1. Vinhedos, Natal, RN, (84) 3213-0100
2. Decanter
Degustado: 02/08/2009
Sugestão de Harmonização: Carne bovina e ovina assada sobre brasa, marinadas em ervas e especiarias; estufados de carne vermelha com molho shoyu ou hoisin
Serviço: 16º a 18º
Comentários do Produtor
La filosofía de Viña Estampa está orientada a perfeccionar el arte del "assemblage", ofreciendo una gama de nuevos y excepcionales sabores y aromas del Valle de Colchagua. Intenso aroma a frutas rojas de sotobosque, especias y tabaco.
Notas ligeramente herbáceas dan como resultado un vino muy jugoso en la boca, de frutas maduras, rojas y frescas. Taninos suaves y fundidos, notas de chocolate y especias se confunden logrando una buena intensidad y persistencia en la boca
Prêmios:
1. Concours Mondial Bruxelles 2008 - Medalla Gran Oro - Estampa Reserve - Carménère-Cabernet Sauvignon-Cabernet Franc 2005
2. Vinalies Internationales France 2006 - Medalla De Plata - Estampa Reserve - Carménère-Cabernet Sauvignon-Cabernet Franc 2004
3. Vinalies Catad'Or, Chile - Medalla De Oro - Estampa Reserve - Carménère-Cabernet Sauvignon-Cabernet Franc 2007
4. 6th Annual Wines of Chile Awards, Chile - Medalla De Bronce - Estampa Reserve - Carménère-Cabernet Sauvignon-Cabernet Franc 2007
Sugestão de Guarda: beber-maduro/2010
Meus comentários:
Vermelho-violáceo. Aromas frutado, especiarias e tabaco. Encorpado, taninos suaves fresco, suculento com frutas vermelhas maduras e chocolate.
Avaliação: Bom $$

Casa Valduga Arte Brut


Tipo: branco
Nível: Espumante
Classe: Brut
País: Brasil
Estilo: 2007
Método: champenoise
Graduação alcoólica: 11,5%
Preço: R$ 24 a 33 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos do Brasil).
Uvas/Corte: 70% Chardonnay e 30% Pinot Noir
Produtor: Casa Valduga
Região: Vale dos vinhedos Bento Gonçalves
Site: http://www.casavalduga.com.br/Home.php
Score: 86 pontos Revista Adega
Best Buy pela Revista Adega em 2008
VI Concurso do Espumante Brasileiro - Casa Valduga Espumante Arte Brut – Ouro
Onde comprar:
1. Tequila, Natal, RN, 84 3344 3140
Degustado em: 31/07/2009
Sugestão Harmonização: peixes, frutos do mar, carnes brancas, cordeiro, salada de frutas, sorvetes e como aperitivo
Comentário Produtor
Cor amarelo brilhante. Fino e persistente perlage, elegante e nítido, com notas de frutas frescas, mel e leve tostado.
Paladar: Acidez equilibrada, de amplo corpo, fresco e persistente com boa cremosidade.
Consumo: 4 – 6 ºC.
Sugestão de Guarda:beber
Meus comentários:
Coloração amarelo palha com reflexos esverdeados, aromas floral, cítricos, frutas brancas e pão fresco, perlage fina e persistente, frescor agradável, cremoso, notas de mel e frutas tropicais
Avaliação: Bom $$

Côtes du Rhone Rasteau Domaine La Soumade


Safra: 2006
País: França
Região: Norte de Gigondas (Rasteau, appellation Côtes du Rhône Villages)
Produtor: Domaine La Soumade
Site:
Uvas/Corte: 80% Grenache, 10% Syrah, 10% Mourvèdre
Teor alcoólico: 14%
Preço: £ 7,50 a 10, U$ 14; R$ 98 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, USA e Brasil)
Score: 3 estrelas (2001) Decanter; 88 pontos (1993) WA (RP); 88 pontos (2000) WS
Onde Comprar:
1. Magazzino, Natal, RN, Rua Potengi, 576, (84) 3212-1477
2. Zahil Vinhos
Degustado: 19/07/2009
Sugestão de Harmonização: carnes grelhadas
Serviço: 17º
Comentários
“Proveniente de vinhedos de 20 anos da região demarcada Rasteau, as uvas são selecionadas manualmente para produzir um vinho rico em taninos e frutas maduras, "de encher a boca". O preço é excepcional pela qualidade encontrada. Com a consultoria desde 2002 do renomado enólogo Stéphane Derenoncourt (considerado o novo Michel Rolland), André Roméro (produtor da Domaine La Soumade) produz alguns dos Côtes du Rhône mais impressionantes do mercado. Vinhos de grande concentração, produzidos com uvas cultivadas com extremo zêlo (não se utilizam inseticidas e as técnicas mais tradicionais são utilizadas contra fungos) e um custo muito atraente colocam sua propriedade em destaque.” Zahil.
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/ guardar até 2012
Meus comentários:
As "Encostas do Rio Ródano", como indica o nome Côtes du Rhône, estendem-se por 200 km entre as cidades de Lyon, ao norte e Avignon, ao sul. Alguns de seus vinhedos estão entre os mais antigos da França, com mais de 2000 anos de idade. Fazem parte do Rhône as famosas regiões de: Châteauneuf-du-Pape, Côte Rôtie, Côtes-du-Rhône, Condrieu. A família Roméro tem tradição de 200 anos em vinificação, seus vinhos são considerados bons a outstanding.
Coloração rubi profundo, aroma frutado, baunilha, concentrado, elegante, fácil de beber, sabor frutas negras maduras, especiarias, taninos aveludados e boa estrutura.
Avaliação: Bom

Sito Moresco


Safra: 2004
País: Itália
Região: Piemont (Langhe DOC)
Produtor: Angelo Gaja
Site:
Uvas/Corte: 35% Nebbiolo, 35% Merlot, 30% Cabernet Sauvignon
Teor alcoólico: 14,5%
Preço: € 27 a 38, U$ 45 a 60; R$ 157 a 221 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, EUA e Brasil)
Score: 89 pontos (2000) WA (por Daniel Thomases colaborador); 88 pontos (2001) WA (por Antonio Galloni colaborador)
Onde Comprar:
1. Mistral
Degustado: 19/07/2009 (oferecimento do amigo Délio)
Sugestão de Harmonização: carnes guisadas, fondue, queijos envelhecidos, carne caça
Serviço: 18º a 20º
Comentários
Several estate-owned vineyards provide the grapes for Sito Moresco, among which is the twenty-five-acre Sito Moresco vineyard in Barbaresco. The name means "Moresco's site" and refers to the former owner of this vineyard. Sito Moresco combines the complexity and longevity of Nebbiolo with the refinement and accessibility of Cabernet Sauvignon and Merlot (Várias vínicolas fornecem uvas para o vinho Sito Moresco, entre elas a víncola Sito Moresco (25 acres) em Barbaresco. O nome “Sito Moresco” significa Local de Moresco e se refere ao proprietário anterior. Sito Moresco (vinho) combina a complexidade e longevidade da Nebbiolo com o refinamento e acessibilidade da Cabernet Sauvignon e Merlot).
Prêmios:
Revista Prazeres da Mesa – 100 rótulos que não podem faltar em sua adega
Sugestão de Guarda: beber/2012 na avaliação dos críticos especializados
Meus comentários:
Angelo Gaja, um dos grandes produtores de vinhos italiano, é apontado como o maior colecionador de “tre bicchieri” (a pontuação máxima) do guia de vinhos Gambero Rosso, eleito Produtor do Ano na Itália pela edição 2008 do referido guia.
Sito Moresco é considerado um dos vinhos mais baratos de Angelo Gaja, Coloração rubi, aromas de amora madura, cassis, especiarias e tabaco. Fresco, corpo médio, madeira e frutas maduras, apesar de seus 14,5% de álcool, há equilíbrio com os demais elementos, taninos ainda presentes sem prejudicar a estrutura, conduzindo a um fim longo e seco.
Avaliação: muito bom

Castello Banfi Rosso di Montalcino


Safra: 2007
País: Itália
Região: Toscana
Produtor: Castelo di Banfi
Site: http://www.castellobanfi.com/
Uvas/Corte: Snagiovese 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: €12 a 17, U$ 20 a 24; R$ 123 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, USA e Brasil)
Score: 91 pontos W&S, 89 pontos (2006) WA, 86 pontos (2006) WS
Onde Comprar:
1. Boutique do Vinho
Degustado: 19/07/2009 (oferecimento do amigo Délio)
Sugestão de Harmonização: vitela, carnes vermelhas e queijos
Serviço: 18º a 20º
Comentários
Castello Banfi Rosso di Montalcino is a wine of noble origins and impressive original thinking. Made from 100% select Sangiovese clones,is aged less than its elder counterpart - 12 months in wood (half in French oak barrique and half in Slavonian oak casks) followed by at least 6 months in the bottle before release. It is deep ruby-red in color with a dry, round, velvety taste and generous body - characteristics similar to those desired in a great Brunello. (Castello Banfi Rosso di Montalcino é um vinho de origens nobres e pensamentos esplêndidos. Feito de 100% de clones selecionados da Sangiovese, é menos envelhecido do que sua contraparte mais velha (Brunello) - 12 meses em madeira (meio em barris de carvalho francês e metade em barris de carvalho Eslovênio) seguida por pelo menos 6 meses na garrafa antes da liberação. É rubi-vermelho profundo em cor com um gosto seco, redondo, aveludado e corpo generoso - características semelhantes as desejadas em um grande Brunello)
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/guardar até 2011/2017 (avaliação dos críticos especializados)
Meus comentários:
A família Mariani está há 90 anos no mercado de vinhos, proprietária de uma das maiores importadoras dos EUA, e de castelos e vinhedos na Europa, esteve envolvida no Brunellogate em abril de 2008, quando o Promotor Público Nino Calabrese, confiscou 6.5m litros de Brunello di Montalcino e 700,000 litros de Rosso di Montalcino de vários produtores, incluindo Antinori, Frescobaldi, Argiano e Castello Banfi, sob acusação que estariam usando outras uvas ao invés da Sangiovese, entretanto foram totalmente inocentados e os vinhos liberados.
O Rosso di Montalcino é considerado o irmão mais novo do Brunello di Montalcino. Coloração vermelho rubi, frutado, aromas de tostado, especiarias, couro e tabaco, na boca é potente, com taninos médios, notas de chocolate, frutas como cerejas, ameixa, mas mantendo boa estrutura
Avaliação: bom mas pode melhorar com a guarda.

Stellenzicht Golden Triangle


Safra: 2008
País: África do Sul
Região: Stellenbosch
Produtor: Stellenzicht
Site: http://www.stellenzicht.co.za/
Uvas/Corte: Sauvignon Blanc 100%
Teor alcoólico: 14,5%
Preço: U$ 10 a 21; R$ 60 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil)
Score: 87 pontos (03) WE; 85 pontos (05) WS;
Onde Comprar:
1. Boutique do Vinho
2. World Wine
3. DutyFree
Degustado: 19/07/2009 (oferecimento do amigo Renato)
Sugestão de Harmonização: frango ensopado, saladas verdes com frutas
Serviço: 9º a 12º
Comentários produtor
“The classic appeal of good fruit flavours, in particular green figs, peppers and subtle asparagus, combines with an almost full-bodied mouth feel and exceptional length. This Sauvignon Blanc displays very good balance and an elegant, yet forthcoming complexity” (O clássico apelo dos sabores da fruta, em particular figos verdes, pimentões e leve nota de aspargo, na boca é encorpado e persistente. Este Sauvignon Blanc exibe elegância e equilíbrio muito bom, levando-o a complexidade)
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/guardar até 02 anos
Meus comentários:
Stellenzicht significa “vista de Stellen (bosch)”. Os vinhedos se situam no chamado triângulo de ouro, entre Stellenbosch e o Oceano Atlântico, plantados a 100 e 400 metros de altitude, contando com boas condições climáticas e modernas instalações.
Coloração amarelo esverdeada, límpido, notas florais, cítricas e vegetais. Na boca, lembra frutas cítricas, fresco, agradável, com média persistência.
Avaliação: Bom

Maycas del Limari Reserva Especial


Safra: 2006
País: Chile
Região: Coquimbo, Valle del Limari
Produtor: Maycas del Limari (Concha Y Toro)
Site: http://www.maycasdellimari.com/
Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: € 12 a 17;£ 9 a 12; U$ 20 a 25; R$ 89 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa, USA e Brasil)
Score:: 92 pontos (07) WA (Jay Miller colaborador); 92 pontos (07) W&S; 91 pontos Descorchados (06); 89 pontos (06) WS; 88 pontos WE.
Onde comprar:
1. Enoteca Fasano
Degustado: 19/07/2009
Harmonização: salmão, ostras, camarão, vieiras e pratos com molhos encorpados.
Serviço: 10º a 14º
Comentários
“Generous fruit flavors developed richness through fermentation in oak. Tropical notes of pineapple and papaya layer over mellow acidity, all combined in a soft, velvety texture” Wine&Spirit
“A nice crunchy, minerally style, with stone fruit, pippin apple and lime flavors that race through the refreshing finish.” Wine Spectator
“On one hand, there’s banana and pineapple flavors; on the other there’s peach and apple. And there’s definitely a coastal ring to the wine’s mouthfeel: it’s racy, crisp and a little bit jumpy.” Wine Enthusiast.
Prêmios:
Winery of the Year 2009 by Wine & Spririt Magazine
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2010 de acordo com Descorchados
Meus comentários:
A nova vinícola super premium Maycas del Limarí, pertence ao grupo Concha Y Toro, vem surpreendendo com seus chardonnays, sauvignon blancs e syrahs, recebendo sempre bons comentários dos críticos especializados. Maycas na língua quíchua significa “terra cultivável”, Limari é o nome do monge fransciscano que foi o primeiro a plantar uvas na região (1548). Maycas del Limarí possuí três linhas de produtos: O Reserva Especial que inclui 4 variedades: Sauvignon Blanc, Chardonnay, Syrah e cabernet sauvignon. A linha Reserva que também tem 4 variedades: Sauvignon Blanc, Chardonnay, Syrah e Syrah Rose. E finalmente o Ícone: Quebrada Seca.
Cor Amarelo dourado, brilhante, aromas frutados com leve toque de madeira e notas minerais.Fresco, acidez equilibrada com as frutas (melão, abacaxi, pêssego), boa persistência no final
Avaliação: muito bom

Catena


Safra: 2006
País: Argentina
Região: Mendoza, vinhedos de altitude elevada (Angelica, La Pirámide, Altamira).
Produtor: Bodega Catena Zapata
Site: http://www.catenawines.com/es/index.html/
Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: £ 9 a 11; U$ 14 a 20; R$ 47 a 77 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA, UK e BR)
Score:: 91 pontos (06) WS; 91 pontos (06) WA; 17,5/20 pontos (06)
Jancis Robinson; 90 pontos (06) WE.
Onde comprar:
1. Vinhedos, Natal, RN, (84) 3213-0100
2. Mistral
3. Costi Bebidas
Degustado: 19/07/09 (cortesia amigo Délio)
Harmonização: principalmente com carnes grelhadas
Serviço: 18º a 20º
Comentário Produtor
La familia Catena ha desarrollado una profunda investigación acerca de los suelos y microclimas de las zonas altas de Mendoza, al pie de la Cordillera. En diferentes altitudes, cada viñedo de Catena, desarrolla un perfil único de aromas y sabores: sabores de ciruela madura y textura sedosa, en el caso del viñedo Angélica (860 msnm); frutos negros pequeños y notas de pimienta, en el caso del viñedo La Pirámide (940 msnm); cerezas negras y excelente estructura, en el caso del viñedo Altamira (1.160msnm) ; explosivas notas florales y paladar concentrado, en el caso del viñedo Adrianna (1.500 msnm). El corte de estos componentes da lugar a un vino de carácter único, con balance, concentración y gran identidad varietal. Este vino amadurece por 12 meses. 70 % en roble francés, 20% nuevo.
30% en roble americano nuevo
Prêmios:
"Best Value" Argentino do Ano (2005) pela Wine Spectator
Um dos "50 Melhores na Relação Qualidade/Preço"Eleito pela revista inglesa Decanter
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2012 de acordo com wine avocate
Meus comentários:
Um grande Malbec argentino , principalmente pela relação qualidade/custo. O Catena já se tornou um verdadeiro clássico, elegante, agradável e muito caráter. O aroma é intenso e complexo, frutas pretas, especiarias com um agradável toque de baunilha. Na boca, é concentrado e macio, corpo médio e com taninos presentes mas sem atrapalhar a estrutura, rico em sabores, amoras, ameixas maduras, pimenta, chocolate, madeira, com final de boca intenso
Avaliação: muito bom $$

Mumm Cuvée Reserve


Tipo: branco
Nível: Espumante
Classe: Extra Brut
País: Argentina
Método: charmat
Graduação alcoólica: 12,5%
Preço: R$ 22-26 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos no Brasil).
Uvas/Corte: Chardonnay 70% e Pinot Noir30%
Produtor: Pernod Ricard Argentina (Bodegas Mumm)
Região: San Rafael Mendoza
Site: http://www.mumm.com.ar/home.php
Score: N/A
Onde comprar:
1. Hiper Bompreço,
Degustado em: 11/07/2009
Sugestão Harmonização: como aperitivo, salada, molhos de textura cremosa, peixes e frutos do mar.
Comentário Produtor
Fresco, con notable carácter frutal y floral, y algo tostado. En la boca equilibrado, fresco y natural. Equilibrada acidez que brinda una sensación final de amplitud, fineza y frescura. Combina muy bien con salmón ahumado, frutos de mar, crepès de espinacas y truchas al roquefort..
Serviço: 6 a 8º C
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Mumm Argentina é subsidiária da Pernod Ricard Francesa que detém também as marcas (Graffigna, , Etchart, Colón, Santa Silvia, Balbi e Mumm Espumante na Argentina e Almadén no Brasil)
Coloração amarela esverdeada, límpido, perlage fina e persistente, frutado e floral com nota de pão fresco. Acidez boa, mas com açúcar residual que o deixa mais doce do que deveria para um extra brut, um espumante que eu esperava mais pela fama da sua subsidiária francesa
Avaliação: Médio

Grand Theatre Rosé


Safra: 2006
País: França
Região: Gironde, Bordeaux (Bordeaux Rosé A.O.C.)
Produtor: Univitis, Les Producteurs Réunis Les Léves
Site: http://www.univitis.fr/
Uvas/Corte: Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc
Teor alcoólico: 12,5%
Preço: €3, R$ 28-34 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Europa e Brasil)
Score: N/A
Onde Comprar:
1. Sam’s Club (Wall Mart)
Degustado: 11/07/2009
Sugestão de Harmonização: como aperitivo, pratos leves
Serviço: 10º a 14º
Comentários do produtor
Rosé léger au bouquet de fraise et agrumes. Sensation fruitée et rafraichissante en bouche (Rose leve com aromas de morango e cítricos. Frutado e refrescante na boca)
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Coloração cereja com halo alaranjado, aroma floral e morango, fresco, vinho maduro já passando do ponto de ser bebido.
Avaliação: médio

Yauquen


Safra: 2007
País: Argentina
Região: Valle de Uco, Mendoza
Produtor: Bodega Ruca Malén
Site: Ruca Malen
Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: U$ 10-14; R$ 35 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil)
Score: 86 pontos WA (Jay Miller, colaborador),
Onde Comprar:
1. Magazzino, Natal, RN, Rua Potengi, 576, (84) 3212-1477
Degustado: 11/07/2009
Sugestão de Harmonização: carnes vermelhas, massas, patês e tomate seco.
Serviço: 18º
Comentários
Intensa cor vermelha com reflexos violáceos. Apresenta aromas de frutas vermelhas como cerejas e groselhas, minerais e notas florais de violeta típicas do Malbec, além de baunilha e caramelo. No paladar é um vinho com entrada suave que proporciona intensa sensação frutada e sabores que lembram frutas vermelhas, chocolate e canela. Sua acidez é equilibrada e seus taninos são doces e macios, fazendo com que seja um vinho muito fácil de tomar. Seu final é persistente, com toques de cereja e flores
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2010
Meus comentários:
Coloração rubi com reflexos violáceos, frutado, cereja, groselha, violeta, baunilha, saboroso, acidez adequada, notas de chocolate, frutas vermelhas maduras, persistência média, um vinho bem feito com boa relação custo/benefício.
Avaliação: Bom $$

I Siglati Barolo Sant'Orsola


Safra: 2003
País: Itália
Região: Piemonte (DOCG)
Produtor: Fratelli Martini Secondo Luigi-Sant’ Orsola
Site: http://www.fratellimartini.it/
Uvas/Corte: Nebiollo 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: £ 13-21, U$ 22; R$ 55(preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Inglaterrra, USA e Brasil)
Score: N/A
Onde Comprar:
Hiper Bom Preço (Wall-Mart)
Degustado: 03/07/2009
Sugestão de Harmonização: grelhados de carne vermelha, de caça, tartufo, queijos,
Serviço: 18º a 20º
Comentários
Garnet red with orange nuances. The perfume is typical, ethereal, pleasant, intense and ample notes of violet and rose. On the palate this wine is dry, full, strong, severe but velvety. It's harmonic and has a light liquourice after taste.
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
O Barolo, produzido com uvas Nebiollo, é um vinho intenso, vermelho profundo, com perfume complexo, grande corpo e taninos bastante persistentes com características de frutas (ameixas secas), florais (baunilha, alcaçuz, rosas) e chocolate. Estas características fazem do Barolo um vinho elegante e de grande personalidade. Este Barolo, não é dos grandes produtores (Marchesi de Barolo, Pio Cesare, Gaja, Luciano Sandrone, Domenico Clerico, Mauro Sebaste, Conterno Fantino, Fontana Fredda e Michele Chiarlo são alguns deles), vinificado no estilo mais moderno apresentava coloração rubi com halo alaranjado, aroma frutado e baunilha, não percebi aroma de rosas, corpo médio, boa acidez, taninos suaves, notas de couro e madeira.
Avaliação: Bom

Finca El Portillo


Safra: 2007
País: Argentina
Região: Valle Ulco, Mendoza
Produtor: Bodegas Salentein
Site: Bodegas Salentein
Uvas/Corte: Malbec 100%
Teor alcoólico: 14,5 %
Preço: U$ 9-12; R$ 28-35 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil)
Score: 89 pontos (2007) W&S; 85 pontos (2007) WE; 86 pontos (2006) WA; 86 pontos (2004)
WS; Prazeres da Mesa: 3 estrelas (2004); Decanter: 3 estrelas (2002).
Onde Comprar:
1. Magazzino, Natal, RN, (84) 3212-1477
2. Zahil Vinhos
Degustado: 14/03/2009
Sugestão de Harmonização: carnes vermelhas, massas com molhos vermelhos e pratos picantes.
Serviço: 18º
Comentários
“The red wines begin with the crimson-colored 2006 Malbec, a wine raised in stainless steel. Supple, easygoing, and uncomplicated, the wine offers a nice mouthful of black cherry-flavored fruit. El Portillo, located in the Uco Valley of Mendoza, offers a portfolio of attractive values”. Jay Miller (WA).
Prêmios:
1. Decanter World Wine Awards 2007 – Fincal El Portillo Malbec 2006 – Medalla de Oro
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2011
Meus comentários:
Coloração púrpura, aromas frutado, notas de chocolate, cassis e amora em compota, madeira discreta, taninos suaves, fácil de beber, corpo médio. É um vinho que você não espera muito pelo preço, mas se surpreende com a excelente relação custo-benefício.
Avaliação: Bom $$

William Cole Mirador Selection


Safra: 2007
País: Chile
Região: Casablanca Valley
Produtor: William Cole
Site: http://www.williamcolevineyards.cl/sitio/init
Uvas/Corte: Pinot Noir 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: U$ 10; R$ 45-69 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil)
Score: 87 pontos Descorchados; 84 pontos ABS-Campinas;
Onde Comprar:
1. Vinhedos, Natal, RN, (84) 3213-0100
2. Ana Import, Salvador, Bahia,
Degustado: 19/07/2009
Sugestão de Harmonização: aves, presunto parma, queijos, peixes, quiches, porco assado.
Serviço: 12º a 14º
Comentários
Esta é uma vinícola jovem, com estilo californiano de elaborar vinhos finos usando tecnologia de ponta. Possui uma linha de vinhos elegantes, fáceis de beber, com uma diversidade que busca o melhor do terroir de cada região. A sua produção beneficia-se pelo clima de características mediterrâneas e pela brisa marinha vinda do Oceano Pacífico.
Light ruby red in color with purple hues on the edge. On the nose, the wine presents notes of cherry and rosemary and rhubarb. A light bodied wine with flavors of cherries and mature raspberry. Sweet and silky tannins on the finish, with excellent persistence
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
A vinícola William Cole conta com operações na Califórnia (EUA) e no Chile, propondo-se a ser uma vinícola com estilo jovem. Exatamente por isso aplica alta tecnologia em produção de vinhos na unidade chilena, seguindo as premissas que a fizeram crescer na Califórnia. No Vale de Casablanca, a bodega vale-se do clima mediterrâneo e das brisas marítimas do Oceano Pacífico para cultivar 150 hectares de vinhedos, das uvas Sauvignon Blanc, Chardonnay, Pinot Noir, Cabernet Sauvignon, Carmenère e Merlot. Oferecendo um bom equilíbrio entre seus tintos e seus brancos. Todos de qualidade similar, destacando-se a linha Bil (Pinot Noir e Sauvignon Blanc), Mirador Selection (Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, e Sauvignon Blanc), Alto Vuelo Reserva (Sauvignon Blanc).
Coloração Rubi, brilhante, halo transparente, frutas vermelhas principalmente morangos, boa acidez, taninos suaves, corpo médio, notas de madeira, persistência média. Uma boa opção para o dia-a-dia.
Avaliação: Bom

Panul Sauvignon Blanc


Safra: 2007
País: Chile
Região: Lontue Valley
Produtor: Errazuriz Ovalle
Site: http://www.eov.cl/espanol/index_esp.html
Uvas/Corte: Sauvignon Blanc 100%
Teor alcoólico: 13%
Preço: £ 19 (restaurante inglês), U$ 6; R$ 12-25 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil)
Score: N/A
Onde Comprar:
1. Hiper Bom Preço (Sam’s Club-Wall-Mart)
Degustado: 19/07/2009
Sugestão de Harmonização: carnes brancas, massas, queijos
Serviço: 12º
Comentários do Produtor
Amarillo verdoso pálido, Floral y atractiva nariz, con aromas a grosella, notas cítricas y una exótica nota tropical, Fresca, aromática y de equilibrada acidez.
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Panul na língua nativa indígena (Mapuche) Chilena significa abraço. É também o nome da cadeia de montanhas que cercam os vinhedos que produzem uvas de maneira orgânica, integrados com a criação de cordeiros para estes vinhos.
Coloração amarelo palha, brilhante, límpido, aroma floral, acidez leve, mas fresco, notas de frutas tropicais. Para ser tomado como aperitivo, gelado, pelo preço.
Avaliação: médio $$

Finca La Linda Chardonnay


Safra: 2007
País: Argentina
Região: Luján de Cuyo, Mendoza
Produtor:
Site: http://www.luigibosca.com.ar
Uvas/Corte: Chardonnay 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: U$ 6-10; R$ 28-35 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil); R$ 50 no restaurante.
Score: 86 pontos (2004) WE; 80 pontos (2004) WS
Onde Comprar:
1. Restaurante Hotel Manari, Natal, RN, (84) 3204.2900
1. Vinhos Web
2. Adega Curitibana
Degustado: 04/07/2009
Sugestão de Harmonização: frutos do mar ao natural ou com molhos cremosos, peixes marinhos à meunière, carnes brancas em fricassé, queijos macios de massa cozida.
Serviço: 10 a 12º
Comentários do Produtor
Delicada coloração amarela brilhante com reflexos verdeais. Aromas frutados intensos que recordam pêras, maçãs verdes e pêssegos brancos, denotando juventude. Boca com frutado fresco e marcada acidez.
Potencial de guarda 2 anos.
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber
Meus comentários:
Cor amarelo palha com reflexos esverdeados, brilhante, límpido, aromas de frutas brancas (pêra, maçã), fresco, boa acidez, untuoso, sabor de pêssego e melão com um toque mineral.
Avaliação: bom $$

Marques de Tomares Tinto


Safra: 2003
País: Espanha
Região: Rioja
Produtor: Unión de Viticultores Riojanos
Site: http://www.marquesdetomares.com/swf/index.html
Uvas/Corte: Tempranillo 90%, Mazuelo 7% e Graciano 3%
Teor alcoólico: 13%
Preço: U$ 19; R$ 45-50 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos USA e Brasil)
Score: 86 pontos WS (2001);
Onde Comprar:
1. Nordestão, Natal, RN
2. Wine Store
3. Casa Flora
4. Kylix Vinhos
5. Adega Curitibana
Degustado: 22/06/2009
Sugestão de Harmonização: Carnes vermelhas com molhos, carne de cordeiro, carne de caça, queijos com média cura.
Serviço: 18º a 20º
Comentários do Produtor
Color rubi de doble capa, con tonalidades teja apreciables en capa fina, debido a su estância en barrica de roble americano. Destaca El aroma por su elegância, finura, complejidad y larga duración. Su sabor es suave y redondo en la entrada com sensaciones aterciopeladas y muy agradables. Su estructura tânica es elegante y muy bien constituída, sobresaliendo su retrogusto por su gran persistência.
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber (potencial de guarda 5 a 6 anos)
Meus comentários:
Este vinho é um blend de 03 uvas distintas, TEMPRANILLO (conhecida também Ull de Llebre (Penedès), Tinto Fino (Ribera del Duero), Tinta del País (Ribera del Duero), Tinta de Toro (Toro) e Cencibel (Valdepeñas). Em Portugal ela também é muito importante, conhecida como Tinta Roriz (Douro) ou Aragonês (Alentejo), a MAZUELO também conhecida com carignan ou cariñena ou carignano, uva tinta que produz vinho encorpado mas de caráter áspero e adstringente, característica que diminuem com a idade, geralmente utilizada para blends principalmente com Syrah e Grenache. e a GRACIANO, uva tinta espanhola que cresce principalmente na região de Rioja. A videira produz um baixo rendimento de delicada uva perfumada que normalmente é colhida em fim de outubro. O vinho que esta uva produz é caracterizado por sua cor vermelha intensa de aroma forte e habilidade para envelhecer bem.
Coloração rubi com halo alaranjado, aromas de frutos vermelhos maduros, toques de tostado, encorpado, taninos suaves, notas de café, madeira, com um final persistente
Avaliação: Bom

Armador Odfjell


Safra: 2005
País: Chile
Região: 56% Maipo Valley and 44% Colchagua Valley
Produtor: Odfjell
Site: http://www.odfjellvineyards.cl/
Uvas/Corte: Syrah100%
Teor alcoólico: 14%
Preço: U$ 12; R$ 45-60 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos - USA e Brasil)
Score: 90 pontos Descorchados; 88 WA; 86 WE
Onde Comprar:
1. Nordestão, Natal, RN
2. World Wine
Degustado: 21/06/2009
Sugestão de Harmonização: Cordeiro com especiarias, carnes grelhadas e defumados.
Serviço: 18º
Comentários Produtor
Black as a moonless night. An explosion of concentrated aromas with a first impression of acidic fruit, cassis and white fruit such as apricots. Another dimension is added upon agitation in the glass. Floral notes such as roses and violets come forth, together with a touch of mint to keep the nose fresh. Big and ripe, the wine fills the mouth. The refreshing and well balanced acidity accompanies the velvety tannins in a long finish..
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/guardar 2010
Meus comentários:
Armador norueguês que fez nome entre as melhores vinícolas do Maipo, seus principais vinhos são o Orzada e Aliara, mas também recebe boas críticas pelo Armador (Syrah, Merlot, e Carmenère).
Coloração rubi halo bordo, aromas vegetais, frutados e madeira, sabor frutas vermelhas maduras, boa acidez, taninos redondos, mas com um leve amargor, sem comprometer a estrutura. Melhora com decantação.
Avaliação: Bom $$

Condado de Almara Seleccion


Safra: 2006
País: Espanha
Região: Navarra
Produtor: Bodega Macaya
Site: http://www.bodegasmacaya.com/
Uvas/Corte: Tempranillo 100%
Teor alcoólico: 13%
Preço: R$ 40 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Brasil)
Score: N/A
Onde Comprar:
1. Sociedade da Mesa
Degustado: 21/06/2009
Sugestão de Harmonização: Carnes de cordeiro, assados, queijos e pescado.
Serviço: 18º a 22º
Comentários
Vino 100 % Tempranillo, criado durante 6 meses en barricas de roble americano. Color rojo rubí, limpio y brillante, sus aromas gozan de buena intensidad con tonos frutales muy ligeramente especiados. En boca amplio y aterciopelado, con taninos muy jugosos y maduros.
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/guardar até 2010
Meus comentários:
Coloração rubi, aromas de frutas vermelhas, notas de baunilha, aromas de frutas vermelhas maduras, taninos suaves, nota de madeira, bem integrados com a fruta.
Avaliação: Bom $$