"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca" (Mateus 26:41)

Domaine Conté Seleccion de Barricas

Safra: 2009
País: Chile
Região: Valle Maule, Casablanca
Produtor: Beringer Blass
Site:
Uvas/Corte: Sauvignon Blanc 100%
Teor alcoólico: 13,5%
Preço: R$ 38 a 49 (preço nas importadoras e lojas especializadas de vinhos Brasil)
Score:
Onde comprar:
1. Magazzino     
2. Zahil    
Degustado: 11/06/11
Harmonização: peixes, ostras, frutos do mar em geral, carnes suína, paellas, queijos frescos e macios.
Serviço: 10º
Comentários
A união de vinícolas americanas e australianas forma o 3º maior conglomerado do mundo do vinho, responsável pela produção de alguns dos mais premiados rótulos dos Estados Unidos e da Austrália. Tamanho domínio do metier possibilita ao grupo obter no Chile vinhos de alta qualidade e preços extremamente convidativos, com uma estrutura enxuta e vinhedos cuidadosamente controlados pela francesa Laurence Segat
Prêmios:
Sugestão de Guarda: beber/estimativa de guarda ± 2012
Meus comentários:
“O Dallas Conté nasceu no ano de 1997 no Chile , com o objetivo de produzir vinhos chilenos de alta qualidade. A idéia era utilizar as condições climáticas e do terroir chileno, unindo-as as práticas enólogicas francesa e australiana.
Dallas Conté é a marca de vinhos de uma empresa chilena pertencente ao gigante grupo Beringer Blass Wine Estates, um conglomerado vinícola australiano-americano, que faz parte do grupo australiano Foster´s.
Os vinhos lá produzidos são exportados principalmente para os Estados Unidos, com a marca Dallas Conté, marca esta que não pode ser registrada aqui no Brasil (já existia um produto registrado com essa marca), razão pela qual o nome aqui adotado é Domaine Conté.
A enóloga do Domaine Conté, Laurence Segat, é francesa e estudou viticultura e enologia na prestigiada Ecole Nacionale Agronomique de Montpellier”. (Fonte: Sabor Magazzino)
Este Sauvignon Blanc possuí cor amarelo palha; aromas intensos, lembrando maracujá e cítricos. Na boca é muito fresco (uma acidez faiscante - crisp para  o americano e europeu) e um final persistente. É um vinho que casa muito bem com o clima natalense pelo seu frescor, na temperatura ideal é um excelente aperitivo para nossa região.
Avaliação: bom
Postar um comentário